quinta-feira, 24 de junho de 2010


O amor vai além de minhas palavras, e quem sou eu pra tentar falar sobre ele? Eu sou quem o sente, e se eu sinto eu posso falar. Mas que besteira falar de algo que poeta nenhum conseguiu decifrar, mas que besteira tentar esconder isso.

3 comentários: